Vasos Grandes para Jardim

Vasos Grandes para Jardim
Vasos Grandes para Jardim

Dicas de plantas de sol nos vasos grandes para jardim

Não podíamos falar de vasos grande para jardim sem indicar algumas plantas que gostam de sol a serem utilizadas com os nossos produtos. Dessa forma, disponibilizamos o vídeo a seguir de maneira a elucidar um pouco mais sobre algumas das espécias disponíveis nas floriculturas.

Ver todos os vasos

Confira nossos vasos grandes para jardim e tenha a certeza de estar comprando os produtos mais resistentes e leves do mercado com uma ampla variedade de escolhas disponíveis para compra imediata em nossa loja virtual.

  • Rosa do Deserto: cresce consideravelmente, porém extremamente devagar
  • Rosa tradicional: poda regular e ambiente frio e seco. Quanto mais úmido, mas praga ela pode pegar
  • Cravo e cravina: possuem flores menores com porte mais rasteiro. Fica linda em canteiros de sol forte, porém mais frias. Ambas são comestíveis
  • Calanchoe:
  • Lantana, camarão amarelo e hibisco: plantas arbustivas que atraem polinizadores em geral, inclusive beija-flores; excelente para quem quer um jardim exuberante e cheio de vida
  • Mnacá-da-serra: planta nativa da mata atlântica que apresenta flores em três cores diferentes. Planta de porte pequeno que fica carregada de flores durante o período de inverno; gosta de ambientes de bastante sol, mas com muita umidade; nascem brancas, ficam rosadas e caem lilazes
  • Azaleias: arbusto bem florífero, mas para ambientes mais frios
  • Bela Mília: planta com flores azuis que as borboletas adoram. Ela é relativamente comum em várias floriculturas, no entanto chama atenção no jardim por apresentar uma florada numa cor não usual
  • Begônia-cerosa: flores coloridas assimétricas, nativas do Brasil comestíveis que se adapta bem tanto em locais quentes ou frios. Em constante ascenção na utilização com vasos grandes para jardim
  • Primavera ou Bugainvillea: trepadeira de calor que produz uma flor colorida que serve tanto para adornar muros quanto para sobrepor gazebos. Ela também é chamada de Três Marias, em referência às flores verdadeiras, que ficam circundadas pelas pétalas. Como toda planta deste tipo, os “pés” devem ficar na sombra e a “cabeça” no sol
  • Ipomea-vermelha: sobrevive com pouca água, contudo produz flores o ano todo. Curiosamente também chamada de mato, ela tem sido cada vez mais utilizada nos vasos grandes para jardins. Prima da batata doce, é trepadeira e comestível com abundante floração. No entanto, na época de frio, ela fica praticamente sem folha nenhuma.
  • Hera-Alemã ou Hera-Africana: produz grandes cachinhos de florzinha amarelas; vive bem tanto no sol forte quanto à meia sombra
  • Amarílis ou Tulipa Brasileira: produz uma flor vermelha; possui uma cebolinha que fica sob a terra; de tamanho médio
  • Trevo-roxo: possui uma cebola bem menor do que a Amarílis, possui uma flor amarela. É fácil de manusear e cultivar, pois demanda muito pouca água
  • Ave do Paraíso ou Estrelítzia: possui versão em miniatura, de apenas alguns centímetros, ou a grande, que pode atingir até uns 2 metros de altura. Ela é muito rústica e aguenta muito tempo no sol forte sem água. Sua flor dura semanas. Excelente para utilziar com os nossos vasos grandes para jardim
  • Helicônia-papagaio: possuem folhas grandes e inteiras como uma bananeira; embora goste de bastante sol, ela não gosta de vento; produz várias flores vermelhas polinizadas por beija-flores e alguns insetos
  • Cúrcuma ou Açafrão da Terra: grupo grande, com muitas variações, que não deve ser confundida com a comestível
  • Crisântemo: com algumas propriedades medicinais e uma flor exuberante, essa planta embeleza o jardim propiciando um ambiente saudável com grandes possibilidades de alimento para muitos polinizadores. Ideal para quem deseja enxer de vida o próprio jardim. Apesar de gostar de sol, ela se sobressai em lugares mais frios. Possui uma variedade enorme de cores, tamanhos e formas
  • Girassol: da mesma família dos crisântemos, também é anual e é comestível. Todavia, diferentemente do que muitos pensam, não apenas as sementes viabilizam alimento aos seres humanos, mas também as suas pétalas
  • Gérbera: “prima” do Crisântemo e do Girassol
  • Margaridas: onde cau bem os crisântemos, girassois e gérberas, também fica legal as margaridas. É fantástico ver um canteiro que apresenta todas essas espécies, tornando rico o ornamento sem deixar de surpreender. Algumas espécies de margaridas são perenes, propiciando manter o canteiro sempre vivo
  • Tagetes ou Cravo de Defunto: apesar do nome alternativo, essa flor, sem dúvida, merece um local perto dos vivos. De cor vibrante, ela repele pragas de solos, também chamados de nematóides
  • Perpétua: usualmente apresenta uma cor roxa, mas possui a variação branca. Sua classe é tratada como globosa ou “pompom”. Atrai borboleta e funciona como um corante natural
  • Tapete-inglês: planta rasteira para fazer uma forração bem delicada
  • Pluma: apesar de rasteira, sua flor é mais evidenciada, chamando mais atenção do que as que nascem no Tapete-inglês. Conhecida como irmã gêmea da Crista de Galo, essa apresenta variadas opções de cor
  • Sálvia-azul: por nascer na pontinha da planta, quando venta ela tem um leve balançado, o que trás vida ao seu jardim
  • Onze-horas: de nome diferente, essa incrível e bela flor é comestível. Como dica bônus, gostaríamos de apresentar a Beldroega, que casa muito bem com a espécie tratada e, por isso, aconselhamos que sejam platadas em conjunto
  • Rabo-de-Gato: ideal para preencher bastante o canteiro, essa é uma variação famosa no Brasil e bastante popular em muitos jardins municipais. Ela é muito utilizada para acompanhar borda de muro de sol fote
  • Flor-canhota: também de nome engraçado, essa é uma boa sugestão para quem deseja ter uma tonalidade branca ou azul no canteiro.
  • Torênia: parece com a flor Amor-perfeito, porém não demanda tanto frio. Ela possui algumas tonalidades, mas sempre com uma “gotinha” amarela na parte de dentro da pétala
  • Sunpatiens: comestível, parecida com a Maria-sem-vergonha, essa variedade é também bonita mas não invade grandes áreas. A Sunpatiens é muito parecida com a Vinca (tóxica), porém esta possui maior espaçamento entre as pétalas, que também são um pouco menores do que a espécie recomendada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *